Florianópolis divide-se em duas partes: uma é a Ilha de Santa Catarina, a outra fica no continente. As duas são unidas pela bela ponte Hercílio Luz, um dos principais cartões-postais da cidade. A forte influência dos colonizadores portugueses e açorianos é percebida na arquitetura, na culinária e nas manifestações culturais e religiosas de Floripa (maneira carinhosa dos moradores chamarem a cidade). Cerca de 45% da cidade é área de preservação ambiental e há mais de 100 praias cercadas por morros cobertos pela vegetação da Mata Atlântica. Entre as principais atrações históricas estão a fortaleza de São José da Ponta Grossa, ao lado da praia de Jurerê, o prédio da Alfândega (1875), a Praça XV de Novembro, o Museu Casa de Victor Meirelles, uma das mais antigas edificações da cidade, e o famoso Mercado Público, onde se encontra de tudo. A Lagoa da Conceição, com 15 km de extensão, é um dos locais mais tradicionais da cidade e é bastante procurada pelos amantes de esportes náuticos e também pelas famosas sequências de camarão (vários pratos de camarão servidos sucessivamente). O bairro de Jurerê Internacional, com mansões luxuosas e restaurantes requintados, atrai muitos jovens, pois tem uma das noites mais animadas do País. Floripa é reconhecido reduto para prática de surfe no Brasil e sedia campeonatos nacionais e internacionais da modalidade. As praias mais procuradas pelos surfistas são a Joaquina e a Praia Mole, sinônimo de surfe, gente bonita e badalação, além das praias do Campeche e a Brava. Vela, kitesurf, voo livre e pesca oceânica também estão entre as atividades praticadas na cidade.